Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

24
Dez12

Breve opinião: cães e cadelas de todo o mundo!

mudadelinha

Aos olhos da maioria, são muito fofinhos, muito meiguinhos, muito engraçadinhos quando são pequeninos. Quando têm meses de vida. Depois disso, é só reparar no abandono de animais perto das praias, durante a estação do Verão, são cães grandes e adultos, de uma maneira geral claro. E, digam-me se estou errada, não são seres humanos indefesos, sensíveis? Eles têm sentimentos, eles amam e odeiam, eles adoram e detestam, conforme lhes ensinámos. Somos nós, como donos, que os educamos, como pretendemos. A minha cadela sobe a minha cama... fui eu que a ensinei.  Ponto.

  

Se há coisa, se há assunto que me magoa é saber que existem tantos animais abandonados, entregues a canis e instituições, que não têm as condições que eles merecem, mas esforçam-se para lhes dar melhor do que aquilo que eles tinham, anteriormente. É de louvar! Mas, pior que isso, que há animais a sofrerem espancamentos, experiências dolorosas, nas mãos de desumanos. 

 

Esta semana, em minha casa, foi puxado o assunto que era muito bonito deixarmos a nossa cadela, procriar com um cão, da mesma raça e, da mesma idade que ela, mas de cor diferente. E quais os fundamentos para esta brilhante ideia? "Ah e tal, porque se depois se vender cada um a x preço..". Para começar, não sou a pessoa mais entendida nesse assunto de procriação e depois:

 

     - Para aí a conversa! Na minha opinião, nos dias que vivemos, a vida de um animal não vale dinheiro. A vida de um animal merece respeito, carinho, educação e, amor, principalmente. E, depois, afeiçoo-me aos pequenotes no primeiro mês de vida e, da maneira que me conheco, depois não os quero dar ou vender a ninguém, porque ninguém serve. Já passei por isso uma vez. Quem me diz que x pessoa, não vai gostar muito do cão ou cadela, nos primeiros meses, e que até parece muitíssimo competente e, depois não o abandona num sítio qualquer, a qualquer hora. Nem pensar! Mas é que nem pensar mesmo! Não suporto sequer a ideia de um cão ao frio e, a passar fome.

 

Eu por mim trazia todos os animais para minha casa, dava-lhes banhinho quentinho e vivíamos todos juntos e felizes. Eu gosto demasiado de animais, para pensar sequer na hipótese de trazer mais coitadinhos a este mundo, pobre e cruel. Sentir-me-ia culpada mais tarde, por isso, porque no fundo decido se "sim" ou se "não".

 

 

E a minha resposta é não.

 

 

"Eles nascem a amar de uma maneira, que levamos a vida toda para aprender!"

 

1 mudadelinha

Comentar