Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

28
Jan16

Filme: O Meu Nome É Alice (2014)

mudadelinha

 

Sinopse

"Alice Howland, uma mulher de 50 anos, com um casamento feliz e três filhos já adultos, é uma reconhecida professora universitária de linguistica que começa a esquecer palavras... Quando lhe são diagnosticados sinais prematuros de Alzheimer, Alice e a sua família vêm os seus laços arduamente testados. A luta de Alice para manter a ligação à pessoa que sempre foi é assustadora, comovente e inspiradora."

 

Não conhecia, nem nunca tinha ouvido falar deste filme. Mas, o meu moço vai ter uma sobrinha chamada Alice e, como tal achei imensa piada quando passei pelo nome do filme na programação do canal Hollywood e, decidi guardá-lo para mais tarde ver. Vi-o hoje de manhã, porque acordei muito cedo e, não tinha nada de importante para fazer. Quer dizer... ter tinha. Estudar. Mas precisava relaxar depois do exame exaustivo que tive ontem. Então lá fui eu. 

Já tinha lido algumas critícas positivas e, tinha visto que Julianne Moore ganhou o óscar de melhor actriz em 2014 por esta interpretação, maravilhosa realmente.  Expõe uma realidade cruel.

Não conheço muito sobre a doença do Alzheimer, nunca tive contacto com alguém que sofresse da respectiva, mas vou conhecendo e sabendo mais através de séries, documentários e filmes. Na Anatomia de Grey por exemplo, a protagonista teve a mãe com Alzheimer e, nas primeiras temporadas fala-se muito dessa história. 

Estamos a falar de uma perda de memória progressva e, é cruel e revoltante esquecer-mo-nos lentamente de tudo, de todas as nossas recordações, de palavras, de datas, de pessoas... De tudo o que compõe a nossa vida, o nosso dia-a-dia.  É uma realidade dolorosa, saber que a cada dia piora. Uma luta diária e, foi uma das coisas que me cativou na personagem de Alice. Ela nunca desiste e com pequenas atitudes diárias ela tenta atrasar e retardar o diagnóstico da doença. Uma atitude digna que nos ensina muito.

Adorei a interpretação da protagonista, salvo erro é o primeiro filme da Julianne Moore. Mas adorei, ainda, a querida Kristen Stewart, que é filha de Alice.

3 mudardelinha

Comentar