Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

19
Abr14

Sobre a Filha do Tibete, de Soname Yangchen com Vicky Mackenzie

mudadelinha

 

 

Sinopse da FNAC: De uma infância de escravidão no Tibete até ao êxito de uma carreira como cantora no Reino Unido – passando pelo encontro com o Dalai Lama no Norte da Índia –, este é um testemunho magnífico sobre a incessante busca da liberdade por parte de uma mulher que, apesar de todas as contrariedades que lhe surgiram na vida, nunca desistiu. Afastada da família com apenas seis anos e marginalizada pelos patrões, conseguiu fugir para o Nepal e daí para a Índia, onde teve uma filha que foi obrigada a abandonar e só conseguiu localizar dez anos mais tarde, quando já era uma cantora conhecida. A sua epopeia é narrada neste livro e constitui um fantástico exemplo de força e coragem.

 

 

Bem, já tinha este livro na minha estante há algum tempinho, mas nunca me tinha apetecido pegar nele. Grande erro meu!

A Filha do Tibete é muito mais que um livro… é muito mais que uma história. É uma história de vida, sobre alguém que nada tinha e, que lutou por tudo o que poderia ter. Sobre alguém que deixa o próprio país, sem qualquer tipo de educação, apenas com a língua tibetana e, foge á procura de uma vida melhor. A Filha do Tibete é a história de uma mulher corajosa, de uma mulher lutadora, que nunca desiste, que leva “chapadas” de todos, mas ergue sempre a cabeça e, luta sempre por melhor.

Quando comecei a ler este livro pensei que seria mais um daqueles livros chocantes sobre mulheres muçulmanas, que perdem a virgindade aos 10/12anos, ou são violadas toda a vida. Então, estava com um certo receio, porque se fosse um desses livros, eu ia-o fechar e não-lhe pegava mais. Mas não… este livro foi uma autêntica surpresa! Há partes do livro que as lágrimas te veêm aos olhos, mas não é por ter passagens chocantes, é mesmo pela força e, pela coragem de uma rapariguinha de 7/8 anos.

Além de toda a coragem, este livro conta a história do Tibete, antes e depois da ocupação chinesa. Dá a conhecer o coração do povo tibetano e, a sua maneira de estar com a vida. E, tenho a dizer que foi mais uma das razões de me apaixonar por este livro.

 

Entrou para o meu top! Não há uma única parte do livro que seja monótona, o livro está dividido em capítulos da vida de Soname e, é escrito pela própria, na primeira pessoa. E, ela não falha na procura da humanidade de quem o lê.