Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas (des)Interessantes

Coisas (des)Interessantes

07
Mai16

Do amor #1

mudadelinha

Ele diz: "Amoor... Na nossa casa temos de ter o nosso quarto abeira da cozinha, para quando nos der a fome não apanharmos frio..."

 

A única coisa que ouvi: "A nossa casa... e o nosso quarto...". Mas faz sentido, ter o quarto ao lado da cozinha.

06
Mai16

Follow Friday

mudadelinha

Descobri o blog à pouquissimo tempo, até ter visto uma referência na revista Nova Gente. Descobri-o por estas bandas, mas foi um arrepio imediato na espinha mal li o primeiro texto. E, posso-vos dizer naquele diz não consegui ler mais nenhum, só mais tarde é que lá voltei. É uma história relativamente conhecida do público, como muitas outras, mas ler o relato do sofrimento, da angústia, da dor e da saudade é só arrepiante. É um exemplo para mim e, acredito que para muitas outras pessoas, num situação parecida ou não, porque não é preciso estar numa situação parecida para nos apertar o coração a cada palavra. Então, sem mais demoras, o blog é '... Até á lua' de Marlene Barreto Brazão, onde conta a sua história com o seu herói Paulo Nuno Frazão.

 

Não sei se conhecem, mas se não conhecem, é emocionante.

 

"Precisava da tua calma, pois ando demasiadamente agitada. Daquele teu ombro que milhares de vezes me acalmou e me deu força para encarar … Que falta me faz tudo isso! 
Tão diferentes que nós éramos… que nós somos, mas tão iguais naquilo que sentimos. Só consigo dizer-te neste momento, que te amei muito (sempre to disse) e que continuo a amar-te por demais. Sei que sempre o soubeste, não há nada de novo nisso (certo?),  com o acréscimo que as saudades doem demais, fazem sofrer e não deixam sentir o sorriso na plenitude:(
Diariamente, vejo-te, olho para ti, sinto o brilho do teu olhar ( e não tenho vergonha em admiti-lo)… mas sinto falta da fisicalidade. Ela era essencial. Tiraram-te de mim depressa demais… e isso não é fácil perdoar. 
 
até à lua meu super-herói. 
A  tua "gordinha" cá estará para te recordar e nunca te deixar morrer. 
 
Marlene Barreto Frazão "
05
Mai16

Sobre esta semana*

mudadelinha

Peço imensa desculpa a ausência durante estes dias... A tão esperada semana chegou, a semana académica do Porto e, a loucura é total! Afinal... qual não é o estudante que espera por esta semana todo o ano? É a semana dos estudantes e para os estudantes e bem merecida! Começou no sábado e, para mim, acabou ontem com o cortejo académico! Este ano foi a minha vez de cartolar e de poder gritar que sou finalista, de levar bengaladas, de ter 'galos' na testa e, até ter a testa aberta (não me perguntem como porque só me apercebi quando cheguei a casa). É um rol de emoções, de sentimentos à flor da pele, de lágrimas, de sorrisos e gargalhadas, muitas saudades e nostalgia, de recordar momentos, amigos, companheiros, colegas, professores. 

 

A todos os estudantes, todos os finalistas, todos os fitados, todos os caloiros, todos os doutores e por aí fora... Esperança sempre! Está complicado? Está complicado em todo o lado e para toda a gente, haverá sempre um lugarzinho para nós, por muito tempo que demore a chegar. Se dermos o nosso melhor, se tentarmos fazer sempre melhor e dar sempre o nosso melhor... A sorte há-de-nos bater à porta! Força, muita sorte... É cansativo? Dá trabalho? Sem dedicação, sem trabalho, sem empenho, sem vontade, não vale a pena! Que as nossas histórias cheguem aos quatro cantos do mundo e que sejemos sempre um exemplo para alguém... É esse o objectivo! Não vamos desistir!

 

Encontrei um texto pelas andanças do facebook (sim, porque o facebook também tem coisas boas e esta é uma delas) que vou colocar aqui:

 

"O mais nostálgico é na verdade olharem em redor e verem aqueles que mais prezam, aqueles que se tornaram vossos companheiros sejam eles colegas de casa, camaradas de estudo, parceiros de vida académica, acompanharem-vos passo a passo à próxima fase que vos espera.

São eles que melhor entendem a dor que foram sentindo, a cadeira mais chata que tiveram, o professor mais horrível que conheceram, foram eles que faltaram às aulas convosco e foram eles que na época de exames estiveram lá para todos aprenderem em dias o que foi dado num semestre."

 

Podem ler o texto na íntegra aqui.

 

13081759_10207897343326034_1594368725_n.jpg

 Vermelhor a cor do meu curso! A minha cartola acabou neste estado, mas nela estão todos os bons e maus momentos que vivi, todo o percurso que percorri ao longo destes anos! E os raminhos, um da mãe do L., outro surpresa dos afilhados e, uma rosinha da irmã de uma das afilhadas! 

 

Uma vez disseram-me e subscrevo: só me arrependo dos momentos que não vivi, porque aqueles que vivi não me arrependo de nenhum!

 

Pág. 3/3

Sigam-me noutro sítio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D