Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas (des)Interessantes

Coisas (des)Interessantes

28
Fev18

Uma pequena carta ao S. Pedro

mudadelinha

Querido S. Pedro, 

 

Tens de te começar a decidir é que passo-te a explicar. Estamos a menos de um mês da primavera e tudo bem que o mês de Fevereiro costuma ser fresquinho, é o inverno a acabar. Fresquinho (disse bem!) não gelado. Há três dias atrás pensei que já estava a chegar a altura de tirar a roupinha de primavera de dentro das gavetas e gavetões, porque decidiste presentear-nos com uns dias de solinho e algum calorzinho e depois de um dia maravilhoso como foi no domingo, mandas-nos com um frio que pensei que estava nalgum pesadelo.

 

Estou seriamente a pensar no próximo inverno hibernar, mas depois penso "Não podes, tens mesmo de ir trabalhar!". Então pensei que a melhor solução será refugiar-me num país tropical e ficar por lá, enquanto tu não decides se gostas mais de calor ou de frio.

 

Estou farta de parecer um chouriço, atolhada de roupa, gorro, cachecol, meias, mantas e afins. Juro que hoje tive os pés sempre gelados. E o meu cérebro não tem a tendência de funcionar muito bem quando os meus pés parecem cubos de gelo.

 

Posto isto, não fico à espera de resposta, fico à espera de calor 

28
Fev18

As pessoas estranham o amor, eu estranho essa estranheza

mudadelinha

As pessoas estranham o amor.

Um destes dias, depois de me despedir do L. com alguns beijinhos, uma amiga, que já não nos via há algum tempo, estranhou aquela atitude e brincou “Ai, tanto amor!”. Tenho-vos a dizer que fico nas horas com estas brincadeiras, mas depois entendi. Ele lá foi trabalhar e quando fiquei sozinha com ela, envergonhada lá perguntou “Isso ainda é tudo amor? Ainda estão apaixonados?” Limitei-me a anuir com a cabeça, porque não gosto muito de falar sobre isso, e ri-me envergonhada. Achei estranha aquela situação, aquela pergunta, mas ela ainda desconfiou e voltou a perguntar “Estás a brincar ou estás mesmo?”. Ela não percebeu - pensei - e voltei a sublinhar, num tom mais duro e confiante “sim, estou, estamos!”.

 

Estou mesmo, não estou em tom de brincadeira. Podemos ter os maiores problemas do mundo, discutir e amuar muitas vezes, chorar também faz parte, nem sempre corre tudo de feição. Não são sempre beijinhos, abraços, sorrisos, gargalhadas, chocolates e morangos, mas é a maior fatia do bolo. Aliás, as desavenças que, normalmente, temos resumem-se, sempre, a qual das casas vamos almoçar, jantar, lanchar. É sempre relacionado com isso.

 

E até não somos muito parecidos, só somos parecidos no gosto por dormir, acho que o maior passo está dado. Temos sempre opiniões diferentes sobre tudo, andamos sempre às turras, mas sou completamente apaixonada por aquele ser-humano. Namoramos há quase três anos, mas parece que foi ontem. Sinto-me como no primeiro dia e as pessoas acham isso estranho. Não o acho e não o sinto, faço questão de o mostrar e de o dizer todos dias. Demonstro-o intuitivamente, com uma mensagem, com uma chamada, com um “amo-te” ou com algum dos nossos insultos. Faço questão de lhe mostrar isso diariamente para que nunca se apague esta chama que acho tão bonita e tão saudável. E às vezes parece mentira, parece um sonho tornado realidade. Mas, não acho que seja um sonho, uma relação constrói-se, vão-se dando pequeno passinhos e cada um colhe esses pequenos passos.

 

As pessoas estranham isso. As partes constroem a relação, não tenho dúvidas nenhumas disso. E cada vez acredito mais que o amor é uma planta que se rega. Se lhe deres atenção todos os dias, ela é a flor mais bonita do teu jardim. Se só te lembrares dela de vez em quando ela murcha. E se te esqueceres dela… ela morre.

 

Fico triste quando reparo que as pessoas não acreditam no amor dos outros, porque também desacreditei durante muito tempo. O meu bateu à minha porta e sei que é ele, e acho que foi sorte, mas independentemente de sorte, vamos construindo uma relação todos os dias. Todos os dias são dias de cultivar amor.

 

27971632_1582662658437369_304505386785053925_n.jpg

(foto retirada algures da internet) 

 

19
Fev18

A minha vida tem música à segunda-feira (parte 8)

mudadelinha

A música da semana. E é linda. Admito que tenho um carinho especial pelos dois, mas tenho seguido e admirado muito o trabalho da Carolina. Acho que é uma promessa da música portuguesa, é linda e tem um dom especial para fazer músicas como esta.

 

Para quem ainda não ouviu ouçam que vale muito a pena! A música é da Carolina Deslandes com o Rui Veloso e chama-se Avião de Papel e é linda.

15
Fev18

Os 3 Jack's da minha vida

mudadelinha

O eterno Jack do filme Titanic. 

O Jack da série Revenge.

E o último... o Jack Pearson do This is Us.

 

Acredito que existam mais Jacks que, de momento, não me recordo.

 

Mas, o último admito que roubou-me algumas lágrimas. Muitas digamos. Foi o único. É daquelas personagens que, porra, faz-me sonhar com um pai assim para os meus filhos! Isso não se faz.

 

 

11
Fev18

Sobre o dia dos namorados

mudadelinha

Nunca dei muita importância a esse dia, a essa comemoração, quer com namorado, quer sem namorado. É um dia que me passa completamente ao lado, principalmente, se andar atolhada com trabalho, ou com estudo, ou com outra coisa qualquer. Felizmente, o L. nisso pensa como eu e a verdade é uma, ele está sempre a trabalhar nesse dia, mesmo que fosse nossa intenção fazer alguma coisa nunca o conseguiríamos. O que acontece é termos ou o dia seguinte ou o dia anterior, mas nem por isso damos.

 

O que fazemos nesse dia é o mesmo que fazemos noutro dia qualquer. Porque se tivermos oportunidade, jantamos juntos, vamos ao cinema, vamos passear, ficamos no sofá a tarde toda a ver filmes e comer pipocas (ou batatas-fritas, quando não há pipocas e não nos apetece ir comprar!).

 

Este ano, já vinha a pensar na ideia há muito tempo, já tinha visto o vídeo milhares de vezes e até já tinha comprado as cartolinas. Mas,lá está, não era por ser para o dia dos namorados. Nem sei se vou aguentar até lá, porque sou sempre a mais ansiosa quando tenho alguma coisa para dar (mais do que quando tenho para receber). Andava a atrasar a ideia, passou o natal, passou o ano novo, entretanto chega o dia dos anos dele, já era para ser o ano passado e nada, nunca tinha tempo para fazer isto. Hoje lá foi! Não ficou perfeitinho mas está muito fofinho. Eu adoro estas coisas, principalmente porque adoro fotografias e recordações com fotografias, e sei que ele também gosta. Sei que dá muito mais valor a estas pequenas coisinhas, neste caso feita por mim mas até podia não ser, do que se lhe der uma camisa, um relógio, um telémovel. Como andamos sempre a dar molduras simples com fotografias (aquela prenda fácil de dar ao namorado!), pensei que era giro fazer uma coisa diferente.

 

Não mesmo trabalho nenhum, super fácil e barata que acho que interessa também, pelo menos a mim interessou-me.

 

Imagem relacionada

Daqui

 

 

Pág. 1/2

Sigam-me noutro sítio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D