Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas (des)Interessantes

Coisas (des)Interessantes

30
Dez17

O melhor de 2017

mudadelinha

Aquilo que mais me marcou em 2017

 

Série televisa:

Fácil. Tenho três na ponta da língua, aliás, quatro: Anatomia de Grey, Prision Break, This is Us e 13 Reasons Why. Se tiver de escoher apenas uma escolho This is Us. 

 

Resultado de imagem para this is us gif

(retirada da internet)

 

Livro:

Não é dificil porque não li muito, mas do pouco que li um livro roubou-me o coração: No meu mundo de Jodi Picoult. 

 

Música:

De entre muitas outras, a música que sinto que veio para ficar nos meus ouvidos: A Vida Toda de Carolina Deslandes.

 

App:

Não é bem uma aplicação, mas é uma ferramenta que me dá imenso jeito e que gostei muito de utilizar ao longo do ano: o google photos. 

 

Momento:

365 dias dão azo a muitos momentos bons e maus. Mas aquele que mudou tudo foi a conclusão da minha licenciatura. Podia falar de muitos outros, mas estariam sempre relacionados.

 

Viagem: 

Este ano não tive oportunidade de viajar, nem de conhecer outro sitío. O único sitio novo que conheci e que adorei, passei lá cinco dias, foi Sanxenxo e Baiona em Espanha. Fiquei incrivelmente apaixonada por Baiona e espero muito voltar, até porque não fica nada longe e é uma cidade linda.

 

20170923_203537.jpg

(Esta fotografia é da minha autoria)

 

27
Nov17

A minha black friday

mudadelinha

Já queria ter vindo falar deste assunto na quinta-feira mas não me sendo possível, faço-o agora. Não sei o que é uma black friday, quer dizer saber sei mas, pessoalmente, nunca usufruí de uma black friday, nunca me enfiei num shopping, nunca esperei na fila que uma determinada loja abrisse com megas descontos e promoções. 

 

Não sou fã de shoppings, nem de cinema quanto mais. Não gosto de estar num shopping nem em dias de chuva, nevoeiro, sol, vento, ou uma tempestada gigante. Salvem-me disso. É muito raro lá ir, e quando vou sei, perfeitamente, ao que vou. É entrar, ver se é aquilo que quero e preciso, comprar e sair. As horas a que vou são sempre as mesmas: no fim de jantar, a rondar as 21h/22h.Hora santo nas lojas, fácil de andar, fácil de escolher, fácil de pagar e não preciso estar uma hora na fila de pagamento.

 

Mas quanto à black friday. Este ano precisava comprar imensos livros para a faculdade, como todos os anos vá, e sem conhecer que a black friday me ia oferecer descontos nesse sentido, comparei todos os preços de todas as livrarias pssíveis, desde a Fnac, à Wook, à Bertrand, à Almedina e à livraria da minha faculdade. A que me costuma oferecer os preços mais acessíveis é a livraria da faculdade ou a Almedina, apesar de acabar por comprar sempre na Fnac, porque é mais fácil de ficar logo com os livros na mão e de os trazer para casa, principalmente, quando estou com urgência para estudar. Este ano, precisamente, ao contrário, a Wook oferecia-me os preços mais acessíveis, com exceção de um ou dois livros, que o preço era igual ao da livraria da faculdade, ainda assim, ao mandar vir três ou quatro da Wook mandava vir logo tudo, e o desconto em cartão era maior. Mas, de um dia para o outro, a Wook sobe os preços e eu fiquei seriamente chateada, porque apesar de não ser uma subida significativa, era uma subida de preço e fiquei chateada, apesar de continuar a ser o sitio que me apresentava os preços mais baixos ainda assim. Mas, decidi esperar. Pensei para mim "Vou esperar mais uma semana, pode ser que entretanto ponham os livros ao preço que estavam!". E esperei, até receber um mail que no dia 23 os livros de direito e outros tantos iam estar com desconto. Não criei expectativas, mas marquei que naquele dia voltava ao site para espreitar os preços. 

 

Belíssima decisão, fiquei eufórica quando me apercebi que ao invés de gastar quase 80€, gastei apenas 65€. O sentimento da black friday tomou conta de mim na quinta-feira, porque além de os preços terem descido, desceram o primeiro preço que tinha visto, e a descida desse preço pode não ter sido significativa, mas um descida de um ou dois euros em quatro ou cinco livros faz toda a diferença. E, se a Wook já me oferecia os preços mais baixos, quer o primeiro, quer o segundo preço, na quinta-feira ficaram mais baixos que em qualquer um das outras que falei. Por isso, conclua que foi uma ótima compra e poupei uns trocos. 

 

E a vossa black friday?

Boa semana!

09
Ago17

Leituras e afins*

mudadelinha

Acabei ontem de ler "No meu mundo" de Jodi Picoult. Os efeitos do livro e do final ainda estão a produzir efeitos na minha cabeça,  ainda não parei de pensar no livro, pelo que sinto-me incapaz de escrever  uma opinião sobre ele para já. 

 

Por outro lado, venho contar um segredo. Admito que tenho este livro e outro do mesmo autor  (que não me lembro qual)  há mais de 6 anos na minha estante e que nunca o li porque tenho medo de me apaixonar pelo livro e de querer ler mais e mais. Mas, bem chegou o dia. Vou finalmente começar a ler "A sombra do vento" de Carlos Ruiz Zafón. Se me quiserem deixar alguma sugestão de livros deste autor, porque já li muita coisa. Já li que este é o melhor livro dele e que os outros não vão de encontro às expectativas. 

 

Bem... vamos lá! As saudades que eu já tinha de ler, e já tenho o próximo para ler. 

 

livros_digitais_-_donatas1205_Shutterstock.jpg

 (Retirada da internet)

 

30
Jul17

Leituras recentes*

mudadelinha

O meu mais recente trabalho permite-me estar muito tempo parada, pelo que tenho aproveitado os tempinhos mortos para por a minha leitura em dia, coisa que não faço à muito tempo. E eu que sempre adorei ler e que tenho uma mini biblioteca em casa.

 

Comecei então a ler os "Filhos da droga" de Christiane F. Acabei-o ontem. Livro esse emprestado pelo L. que andou meses a massacrar-me que tinha de o ler. 

 

O livro torna-se chocante pelo próprio relato da autora. Trata-se de uma criança de 12 anos que se entrega à droga e, consequentemente, à prostituição infantil. O livro e todas as pequenas criticas que fui lendo tratam-na como jovem.  Não concordo que uma criança de 12/13 anos possa ser tratada como jovem ou adolescente.  

A história acompanha o percurso de Christiane dos 12 anos até aos 15, as várias tentativas falhadas de desintoxicação, até a mãe a mandar para casa de uma tia do outro lado da Alemanha, para que ela pudesse crescer afastada do ambiente da droga. Este é o fim do livro. 

 

Não foi dos livros que mais gostei, não me apaixonei,  houve apenas passagens do livro que ficava arrepiada quando pensava que se tratava de uma criança com os seus poucos 13 anos.

 

Sigam-me noutro sítio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D