Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

Coisas (des)Interessantes

Não penses que o mundo, a vida ou o tempo, te vão devolver alguma coisa daquilo que fazes. Nem tens de pensar isso sequer! Simplesmente faz!

13
Out18

Souvenirs e recordações - o que costumo trazer e oferecer

mudadelinha

Que bem que sabe ser sábado e andar a pensar em recordações e souvenirs, sabia ainda melhor se ainda estivesse de férias. Mas enfim, lembrei-me de escrever sobre este tema porque sou aquela típica pessoa que costuma vir carregada de coisas e de souvenirs, mas enganem-se, nenhum deles são para oferecer, são todos ou para mim ou para o L., para oferecer apenas trago 2 ímans, um para a mãe dele, outro para a minha mãe, normalmente, e uma caneta ou um postal para a minha irmã, porque sempre que vai a algum sitio traz-me alguma recordação.

Adoro trazer recordações para nós, imagino-me um dia a ter a minha casa e ter um móvel no hall de entrada ou na sala com as recordações das nossas viagens. Podem perguntar-me porque é que gasto dinheiro com estas coisas, mas a verdade é que o que trago não é assim tão caro, não costuma mesmo ser, eu gosto das coisinhas pequeninas e baratas, com exceção de uma ou outra coisa.

  • Postais – venho sempre carregada de postais, trago sempre imensos, mas não tantos como trouxe desta vez de Malta porque o hotel também vendia postais e eu achei por bem trazer um exemplar de cada, além dos que já tinha comprada nas lojinhas. Guardo todos os postais e colo-os num livrinho de viagens muito giro que eu fiz, onde atrás de cada postal escrevo a data e uma história (se tiver), ou uma foto real. Adoro postais e também são uma boa recordação para qualquer amigo. Desta vez e à custa de trazer tantos postais dei um deles, que tinha dois repetidos, ao amigo que nos aconselhou Malta e muito bem.
  • Ímans – como já disse, compro sempre dois, um para a minha mãe, outro para a mãe dele, e depois depende do preço deles. Se os encontrar baratos, como encontrei em Malta, trago um, dois, ou mais para nós, para a nossa futura casinha e para o nosso futuro frigorifico. Em Malta, encontrei-os numa loja a 1€, TODOS, ainda por cima aqueles normais que tem uma fotografia real sabem? São os meus preferidos, então trouxe logo 4€, se bem que já me arrependi porque podia ter trazido mais. Por acaso, de Palma de Maiorca não trouxe íman para nós, esqueci-me, mas já pesquisei recentemente e descobri que podemos mandar vir ímans ou outros souvenirs pelo eBay, que nem são muito caros. Um dia se me apetecer mando vir.
  • Canetas – não é novidade nenhuma que adoro material escolar e as canetas também são dos souvenirs mais baratos que podemos encontrar nas lojinhas, normalmente custam entre 1/3€. Gosto muito de trazer uma ou duas canetas para mim, depende do preço e trago sempre uma para a minha irmã, porque sei que ela gosta e não fica nada caro.
  • Pisa papéis e areia das praias – gosto muito de pisa papéis e daqueles com areia e búzios das praias. Dependendo muito dos preços, trago ou não, porque costumam ser mais caros, mas corro as lojas todas à procura do mais barato.
  • O souvenir mais caro que costumo comprar, mas que normalmente compramos a meias, é uma moldura. Já o fizemos em Palma, mas em Palma até trouxemos um álbum de fotos, que desta vez optamos por não o comprar, mas gostamos de revelar a fotografia que mais gostamos, metê-la na moldura e coloca-la na nossa comoda, ou nalgum armário aleatório. Novamente, a ideia é um dia juntarmos tudo isto na nossa casa.
  • Uma das poucas pessoas a quem oferecemos alguma coisa é à afilhada do L. como é lógico, e trazemos sempre um bonequinho tipico, ou uma pulseira, desta vez trouxemos uma caixa de lápis de cor, com o símbolo de Malta, porque sabemos que eles não vão dar valor nenhum aquilo, por isso não vamos gastar muito dinheiro com aquilo.

Até aqui é mesmo o que costumo trazer, o L. gosta sempre de trazer isqueiros ou copinhos, e normalmente traz para ele e para um ou dois amigos. Mas, em Malta perdi-me. Havia lojas onde os souvenirs eram mais baratos que o normal, apercebem-se disso pelos preços que falo, e por estarmos folgados na mala de viagem, acabei por trazer mais coisas que o normal.

  • Dependendo se o sitio o justifica ou não, se está ou não muito calor e se precisamos ou não, gostamos de comprar um chapéu. Em Palma, devido ao calor, foi das primeiras coisas que compramos, porque o L. é muito copo de leite e fica logo vermelho na cara, eu porque se apanhar muito sol na cabeça fico cheia de dores de cabeça. Em Malta, os primeiros dias não o justificaram, mas acabamos por os comprar mais baratos e num dia que estava muito calor mesmo.
  • Trouxe um bloquinho de notas de Malta, com imagens ilustrativas, que me custou 2€, onde penso imprimir as fotografias e colar.
  • Trouxe um tapete para o rato do computador, que me custou 2€, e adorei a ideia de um dia o colocar no meu escritório, que nem saberei de o terei, mas conta a intenção.
  • O mais caro que trouxe desta vez, mas que achamos imensa piada e acabamos mesmo por trazer, foram dois mealheiros, que mais parecem recordações de Londres, porque são cabines telefónicas britânicas. Mas, como há muita influência britânica em Malta, desde logo a língua, adoramos a ideia. Encontramos estas cabines nas muralhas da Mdina, tiramos imensas fotografias e depois começamos a ver nas lojinhas de souvenirs. Este deve ser o souvenir mais especial que trouxemos, trouxemos um para cada um, para substituir os mealheiros antigos e todos estragados que arranjamos, um ficou no quarto do L. e outro no meu, e simboliza e muito o nosso mealheiro, já que foi através dele que fomos de férias este ano e que pretendemos continuar a ir. Por isso, não me vou arrepender nada de o ter comprado, porque sempre que olhar para ele vou-me lembrar de duas coisas: é um mealheiro para ir de férias.
  • Não me posso esquecer de uma coisas que nunca trago quando vou de férias, mas que não conseguir resistir, porque adoro aquele género de macacões e é dificil de encontrar aqui e sempre que os encontro são caros. No mercado do peixe em Masaxlokk encontrei um macacão comprido, mesmo bonito, por 5€. Adoro macacões compridos e é raro encontrá-los aqui a um preço tão acessível. Primeiro pensei trazer só um, como recordação, e porque gostei mesmo dele, mas o da outra cor também era apetecivel, então trouxe os dois, que me custaram apenas 10€, e vim toda feliz.

 

Sim, acho que perdemos um bocadinho a cabeça com souvenirs, mais eu até do que o L. Normalmente, levo definidas as coisas que quero, e são essas que compro e que trago comigo. Não trago quase nada para oferecer, quase tudo é para mim, porque acho que as recordações têm de ser para nós, fomos nós que estivemos ali, que vivemos aquilo, porque isso justifica-se trazer para nós.

 

E, por aí, vocês que costumam trazer?

 

Resultado de imagem para iman souvenir malta

(este é o genéro de íman que vos falava, este foi retirado do google, não é meu, mas é este o género de íman que gosto de trazer, com imagens reais do país)

 

1 mudadelinha

Comentar

Sigam-me noutro sítio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D