Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas (des)Interessantes

Coisas (des)Interessantes

03
Jun20

Mais sobre o Bullet Journal

mudadelinha

Há uns dias disse que tinha começado o meu primeiro bullet Journal, como não o comecei no início do ano, decidi fazê-lo semestral. Neste caso, ele inicia-se em junho, mas nas últimas semanas de maio decidi dedicar-me prepará-lo e a alinhar ideias. O pinterest foi o meu melhor amigo, tirei de lá imensas ideias, e adaptei muitas claro, porque não tenho grande vocação artística e porque as minhas necessidades não são as dos outros, e cada Bullet Journal é diferente. Tive tempo de me dedicar à tarefa e até consegui fazer algumas coisas engraçadas, algumas com muito esforço é verdade, outras desisti porque efetivamente não sou uma pessoa de artes.

Desde que comecei a ler sobre o Bullet Journal e a ver vídeos sobre o assunto, soube que seria a minha melhor forma de organização, porque adoro listas e gosto de apontar tudo e mais alguma coisa. Mas sempre que lia ou ouvia alguma coisa sobre o assunto, assustava-me com toda a elaboração e com todos os clichés e pormenores de alguns bullets. Acho que um bullet journal é feito à nossa medida, conforme as nossas necessidades, porque somos nós que o fazemos, e pode resultar de muitas formas. Pode, simplesmente, ser um bloco de notas, sobre tudo e mais alguma coisa, como pode ser uma mistura entre um bloco de notas e uma agenda. Esta última era o meu objetivo, e foi também o que mais me deu que pensar, porque demorei até conseguir alinhar todas as ideias, e conseguir juntar tudo num só sítio, num só caderno.

Todo o trabalho até o conseguir é engraçado e chega a ser bonito. Precisei de pegar numa folha em branco e alinhar tudo o que queria que o meu bullet tivesse, tudo o que precisava, e tive também de entender a razão das agendas não resultarem para mim. Nos últimos anos, tenho comprado as agendas mais completas da Mr. Wonderful, que são muito completas, e por norma, compro as de vista diária, porque preciso de espaço para escrever o meu dia e gosto muito delas. Cheguei à conclusão que não estava a resultar, porque além da função de agenda, estava a precisar de outra coisa, que era a função de bloco, e isso as agendas não oferecem, pelo menos estas. Então dava por mim a andar sempre com a agenda e um bloco também, o que não é de todo prático, falo por mim.

Depois de alinhar tudo foi mais fácil começar a procurar ideias, e além do pinterest também vi muitos blogs e vi alguns vídeos no Youtube, mas para ideias mais concretas (não tenho tanta paciência para ver vídeos no Youtube, sou sincera).

 Então, passo a explicar o meu índice, e através do índice fica tudo mais fácil de se entender. A primeira questão do índice e a última coisa que fiz foi paginar o bullet, e assim foi muito mais simples de ir fazendo o resto. A segunda ideia do índice, fui sempre deixando espaço para outras ideias, e construi-o com esse objetivo, que é fundamental na minha opinião. A terceira e última ideia e este foi sempre o meu principal objetivo, queria e quero um bullet prático e útil, sem grandes complicações, e que daqui para a frente não me faça perder muito tempo a continuá-lo.

Comecei por fazer uma página de “Keys”, e juntamente com as “Keys” fiz um pequeno sistema de cores, para algumas coisas que me darão jeito a nível mensal, acho que outras me surgirão mais à frente. A nível desta página, não acho que, na minha experiência, faça muito sentido, mas gosto da ideia, e todos os blogs e vídeos que fui vendo tinham esta página, então fui um bocadinho influenciada neste pormenor, e vou tentar não me desleixar.

Logo a seguir, aparece o calendário, que seria anual, mas que no meu caso vai de junho a dezembro, e que é das páginas que mais sentido faz. Inicialmente, não fiz um “Future Log”, uma página de eventos futuros, mas acabei por perceber que me faria falta, porque lá posso apontar tarefas ou compromissos futuros, como consultas médicas, ou cerimónias, por exemplo casamentos, ou até mesmo o meu exame, ou seja compromissos marcados com alguma antecedência. Aproveitei e apontei lá também os feriados nacionais de cada mês).

Um “About Me” é uma página muito pessoal, mas que achei engraçada de incluir, e com ícones consegui caracterizar-me de forma muito resumida, e como um Bullet Journal também é muito pessoal, fazia todo o sentido.

A partir daqui comecei o foco do bullet Journal, tudo o que procurava nas agendas e não encontrava. E estes primeiros quatro pontos foram os mais fáceis e naturais, foram as listas que costumava espalhar por todos os lados: livros, séries, filmes e música. E, com exceção do último, da música, os outros três resumem-se de forma muito simples, são listas dos que já li e assisti, dos próximos que quero ler e ver, e aa lista dos que quero comprar para ler e dos que quero ver, com algumas nuances e diferenças em cada um claro. Tentei dar espaço aos detalhes mais importantes, mas de forma simples, nos livros por exemplo quero sempre ver o autor, e na Wishlist dos livros, deixei espaço para o preço e para a loja, para ter sempre uma noção do sítio onde quero comprar, ou onde comprei. Isso permite-me comparar preços e locais de compra. Nas séries, a tarefa tornou-se mais complicado, porque há séries que já vi, mas ainda não estão concluídas. Andei perdida com isso, até que decidi simplificar, se não resultar desta forma, mais tarde faço de outra. Nas séries vistas, apontei as temporadas que a respetiva série tem e as que estão confirmadas, e as que estão vistas. Nas séries que estou a ver, coloquei o episódio ou a temporada em que estou, e o que acontece, é que acabo por repetir séries nestes dois pontos, como acontece com La Casa de Papel, que vai sair a 5ª temporada. Além disso, quer nas séries, quer nos filmes, consegui deixar espaço para dar uma pequena pontuação, para perceber quais foram as minhas favoritas. Queria fazer isto nos livros também, mas não perdi tempo com isso, mais tarde o farei.

Relativamente ao capítulo das músicas, o principal foco era apontar as músicas que gosto de ouvir quando estou a estudar, e o que fiz foi isso mesmo, uma página para músicas que gosto de ouvir quando estou a estudar, músicas para dançar, as músicas que ouço mais, os podcasts que gosto de ouvir, e uma página de ideias de playlists e de músicas.

Depois destes pontos, dei continuidade às listas que costumo escrever e espalhar por mil blocos e cadernos, que são:

  • Sítios e países que quero visitar – dividi entre Portugal e fora de Portugal. Apontei também os que penso que serão os próximos sítios onde vamos, para estruturar e elaborar um roteiro;
  • Atividades que quero aprender – e fiz uma coluna onde anoto as que já dei início;
  • Lista de blogs, sites, páginas de Instagram que gosto de seguir e a razão de o fazer;
  • Restaurantes e locais que fui e respetiva pontuação;
  • Ideias e notas para o blog;
  • Lista de passwords, para não me esquecer frequentemente das passwords;
  • Lista de contactos importantes;
  • Datas importantes e aniversários;
  • Rotina de hábitos anual;
  • Ideias de receitas;
  • A wishlist de coisas que quero muito comprar, e tal como na wishlist dos livros, fiz a coluna de forma a conseguir apontar os preços e as lojas onde quero comprar, ou onde o preço é mais acessível:
  • Metas e objetivos de cada mês;
  • Um plano de roupa, disponibilizado pela Mariana Soares Branco, nos destaques da sua página de Instagram e que, claro, vou adaptar, mas que me será muito útil e me permitirá concluir as peças que tenho, as que vou prescindir e as que me fazem falta.
  • Em penúltimo, uma rotina de finanças e poupanças anuais, que irei preenchendo mensalmente, e me permitirá somar no fim deste período.
  • Por último, deixei uma página para notas, quer para o bullet Journal, quer para outras coisas aleatórias, que me vão surgindo todos os dias;

Pode parecer um bocadinho confuso, mas para mim faz todo o sentido. Houve só alguns pontos que ficaram desconformes, no sentido de existirem listas que deviam vir seguidas e acabaram por ficar afastadas, porque foram ideias que me surgiram depois. Mas, tudo a seu tempo, e à medida que for usando o Bullet vou acertando essas vicissitudes.

 

WhatsApp Image 2020-06-02 at 22.15.36.jpeg

(esta é a minha capa do mês de Junho, como se vê perfeitamente pela tentativa não sou muito dada a artes, tanto que o último desenho foi uma tentativa idiota de desenhar um gelado, que não correu bem)

A partir daqui começa a componente da agenda, que explico de uma próxima vez, porque o texto já está enorme e é muita informação. Mas, também conseguir cumprir o meu objetivo a nível mensal, porque construi uma coisa muito simples, com o mais importante, e completei com três aspetos que precisava mesmo e que darão muito jeito: uma rotina de estudo, um planeamento de refeições (agora que vivo sozinha vai fazer todo o sentido!) e um separador para finanças e poupanças.

 

Começar o Bullet Journal foi um escape, um refúgio nas últimas semanas, além de que me permitiu pensar na minha organização, quer pessoal, quer profissional e numa forma de conciliar tudo num mesmo sítio. Para mim, esta é a grande vantagem deste método de organização e não me canso de o repetir. E não precisa ser todo bonitinho e cheio de floreados, bem pelo contrário.

 

 

30
Jan19

A luta diária pela organização

mudadelinha

1..png

(daqui)

 

Eu bem tento, já disse por aqui, várias vezes, que sou uma pessoa organizada, ou pelo menos tento. Uns dias corre bem, outros nem tanto. É como ser calma, considero-me uma pessoa calma, mas há dias que é melhor não me chatearem muito.

Ao longo dos anos de 2017 e de 2018, percebi que havia coisas que queria mudar, que tinha mesmo de mudar, e uma delas era a minha organização. Tornava-se impossível ser organizada no meio de tanta tralha que tinha dentro dos meus espaços, quer fosse o meu quarto, o meu escritório, ou até todo o meu material de estudo. O objetivo era poupar espaço e ao poupar espaço pouparia tempo e nesse caso pouparia tempo perdido.

O meu dia a dia é bastante organizado, safo-me bastante bem com a minha agenda, se bem que este ano tenho duas, uma agenda profissional, e outra agenda pessoal, que aproveito para organizar o blog e afins. Além da agenda, costumo ter um caderno/bloco de notas, onde anoto as compras (urgentes e não urgentes), as tarefas e compromissos que tenho de fazer, e estas tarefas passam mais pelo que tenho de organizar e não me posso esquecer, por exemplo, organizar o estudo para o exame de junho, e coloco tópicos. Já não vivo sem nenhum destes materiais, que são sempre uma ajuda muito importante, e vou riscando à medida que vou fazendo.

Fora isso, pus mais algumas medidas em ação, umas que vou manter porque resultaram, outras que preciso reformular:

  • Caixas, caixas e caixas. Caixas são só a melhor ajuda para organizarmos um espaço e foi o que fiz. Como o meu primeiro objetivo foi organizar o meu espaço de estudo em casa, e ele estava uma autêntica sujeira, porque há anos que colocava lá tudo, decidi começar por aí. Tudo o que tinha de sobra e não precisava, mas não queria dar ou meter fora, coloquei em caixas, e deixei à mão tudo o que preciso para os próximos tempos, para estudar, trabalhar, fazer trabalhos manuais, tirar fotocópias, imprimir e essas coisas.
  • Na minha estante, tenho um calendário de bolso, onde aponto todos os meus compromissos, o que me permite sempre ver o que vou ter na semana seguinte. Ao conseguir ver isso, consigo logo ver o que preciso fazer para cada um desses compromissos, se preciso levar algum documento, ou algum material de apoio que não me posso esquecer, se preciso levar almoço, a toga, e esses afins. Além disso, permite-me ver se posso marcar coisas para essa semana, as horas, se tenho tempo para fazer mais alguma coisa, se vou ter algum dia livre para me dedicar a outra tarefa.
  • Na minha estante, tenho também um calendário colado com o objetivo de poupança, onde anoto o dinheiro que preciso por de lado, em que dia, e onde vou fazendo contas. E ao lado desse calendário, tenho o mesmo que escrevo no bloco de notas: as compras e as tarefas, que vou riscando à medida que as faço, ou que não preciso.
  • Comecei a usar com mais frequência o bloco de notas do telemóvel, mas são coisas mais pontuais e mais em cima de hora que não me posso esquecer. E gosto muito de usar a aplicação das sticky notes no computador, porque mal abro o ambiente de trabalho aparecem-me as notas todas organizadas.
  • Um dos meus melhores hábitos é deixar tudo preparado no dia anterior, às vezes exagero neste ponto, principalmente com a lancheira e com a roupa que vou vestir na manhã seguinte. Mas, se deixasse a roupa para escolher na hora, não saía de casa, a verdade é essa, então prefiro sempre deixar tudo em cima da cadeira, até o calçado. Até porque assim dou uso a outro objetivo.
  • O que está fora do sitio é para arrumar, e isso aplica-se também à roupa. Mal dispo a roupa que tenho vestido, arrumo-a logo no devido sitio e evito ter roupa espalhada pelo quarto.
  • Comecei a arranjar um sitio para tudo. Tenho uma caixa para as faturas de cada ano, uma capa para os documentos do estágio, uma capa para cada disciplina do exame, e comigo no dia ando com duas capas: uma que tem uma etiqueta de “Estágio” e outra “Coisas pessoais”. Mais fácil não há, e o segredo das etiquetas é inteligente para não nos perdemos no meio do espaço. Sempre que posso coloco uma etiqueta com o respetivo nome e é muito mais fácil. Fiz isso quando arrumei o calçado de verão, e acho que me vai facilitar muito quando for arrumar o calçado de inverno que ocupa muito mais espaço. Tenho uma caixa que diz “Objetos de viagem”, e lá tenho as bolsinhas à prova de água que costumo levar, a carteirinha que também costumo levar, os recipientes dos líquidos, os saquinhos de plástico transparentes, e esse género de coisas. Tenho outra caixa com os materiais eletrónicos, como carregadores, máquina fotográfica, cartões de memória, adaptadores usb e leitores de cartões de memória. Basicamente, tentei encontrar um lugar para tudo, com uma etiqueta e, na maioria, uma caixa.
  • Dizer não à procrastinação, nem sempre é fácil, mas é fácil, e acabar sempre o que começo, não deixar as tarefas a meio, que também é difícil, mas também é possível.
  • Outra das coisas que faço é não acumular, ou tentar não o fazer. Não acumular: 1) trabalho e tarefas; 2) coisas por fazer, como aspirar o carro, o quarto, limpar o quarto, arrumar a roupa, etc; 3) tralha, seja o que for, tento diariamente não o fazer.

 

Muito por conta de todas estas coisas, tenho conseguido um dia-a-dia muito mais calmo e tranquilo, sem grande stress, sem pressas e sempre com tudo em dia. Claro que há dias e dias, há dias de atrasos, trânsitos, muitas coisas para fazer com pouco tempo. Mas o essencial está aqui e tem-me ajudado muito.

Aceitam-se dicas, sugestões. Por aí, conseguem organizar-se?

11
Abr18

Metas para ser mais organizada

mudadelinha

Considero-me organizada e muito perfecionista, em contrapartida sou muito preguiçosa, dou-me muito ao cansaço, e uma coisa não ajuda a outra, porque tento manter tudo organizado, mas acabo sempre por ter dias que deixo tudo como está, não quero saber de nada e só quero dormir e comer. Depois deixo tudo acumular-se porque não me apetece naquele dia, nem nos seguintes, e quando me apercebo está tudo uma confusão. Isto passa-se com tudo na minha vida, sou exatamente assim em relação à gestão do meu tempo, se por um lado dá-me um prazer imenso fazer as coisas com tempo, com calma e descontração, quando me dá a preguiça deixo tudo para a última, depois ando a correr de um lado para o outro, esqueço-me de tarefas e de coisas que eram importantes, confundo datas e compromissos, e isso deixa-me furiosa, se há coisa que me deixa furiosa é isso!

Este ano com a mudança toda que vai na minha vida, uma das metas que defini logo no inicio foi tornar-me uma pessoa mais organizada, ou seja, aperfeiçoar a minha organização. Vou partilhar alguma das etapas que tenho tentado cumprir e que até tem corrido bem:

  • Cedi à tentação e passei a ter só um bloco de notas, uma agenda e nos últimos dias ando com um caderninho minúsculo que digo que é a agenda do blog, para não misturar tudo no bloco de notas que fico uma confusão não muito engraçada.
  • Manter sempre o quarto arrumado e limpo – limpo o quarto uma vez por semana, normalmente ao fim-de-semana, gosto de o fazer ao sábado se estiver por casa, caso contrário ao domingo de manhã. Tento não deixar para o dia seguinte o que posso fazer no momento: arrumo a roupa quando a dispo, quando tenho roupa passada a ferro para arrumar, quando ando com roupa em cima da cadeira.
  • Faço a cama todos os dias e reduzi o número de almofadas que tinha na cama. Já não me lembro onde li isso, mas li algures pela internet um artigo sobre o que nos fazia mal ter no quarto, e não é que eu acredite solenemente nisso, mas aceitei a sugestão de ter poucas ou mesmo nenhumas almofadas em cima da cama. E gosto da ideia porque é menos uma coisa a ocupar a espaço.
  • Se tiro uma coisa do sitio, quando já não preciso dela volto a coloca-la no sitio dela. Isto passa-se mais com a roupa como já falei e com os livros. Se tirei um livro da estante e já não preciso dele, volto a arrumá-lo, para ele não ficar ao montante e depois não saber onde o pus.
  • Etiquetas – ainda não pus esta ideia em prática, mas a minha ideia é por etiquetas ou marcadores em todas as gavetas e portas que tenho no quarto, para saber onde está tudo.
  • Tenho também utilizado mais o calendário e o bloco de notas do telemóvel, para apontar ideias e para agendar coisas mais em cima de hora. Quero acabar por usar o calendário do telemóvel para tudo, porque dá muito mais jeito para o dia a dia, mas para já é assim que tenho feito.
  • No meu guarda-vestidos colei calendários feitos por mim e o terem sido feitos por mim parece que me obriga a olhar para eles, e aponto lá coisas como trabalhos que vou fazendo, tenho lá as aulas da ordem e foi por esta razão que os fiz.
  • O que vou citar agora já o faço há muito tempo, tem sido o meu segredo do sucesso, como se tivesse muito, mas em tudo o que tenho faço isto e é o grande segredo para organizar o meu tempo e todas as tarefas: aproveito todos os espacinhos de tempo que tenho, no metro, num café, antes das aulas, depois das aulas, sentada num banco,nos intervalos das aulas, em qualquer sitio, às vezes 10 minutos fazem toda a diferença e acreditem que fazem mesmo. Aproveitar todo o meu tempo livro e fazê-lo produtivo faz com que consiga ter tempo para descansar e para mim e ainda que não desperdice tempo, quando desperdiço tempo é a descansar.

 

Se, entretanto, tiverem sugestões aceito-as como todo o gosto porque ainda há muito para mudar!

 

 

 

Sigam-me noutro sítio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D